Doses de nitrogênio em cobertura no milho de segunda safra em Nova Mutum – MT

Hugo Raasch; Evandro Luiz Schoninger; Rafael Noetzold; Daniela da Costa Vaz; Jéssica Dias da Silva

  • Hugo Raasch
  • Evandro Luiz Schoninger
  • Rafael Noetzold
  • Daniela da Costa Vaz
  • Jéssica Dias da Silva
Palavras-chave: Zea mays; ureia; produtividade de grãos.

Resumo

O nitrogênio é o nutriente absorvido em maior quantidade pela cultura do milho, sendo um dos que mais influencia a produtividade de grãos e, portanto, é de extrema importância conhecer a dose adequada desse nutriente a ser aplicada em cobertura. Objetivouse avaliar a produtividade de grãos de milho de segunda safra em função da aplicação de doses de N em cobertura. O experimento foi realizado em área comercial de produção de grãos de milho de segunda safra. O delineamento experimental adotado foi o de blocos ao acaso, com cinco tratamentos (0, 30, 60, 90 e 120 kg N ha-1) e quatro repetições. Como fonte de N, utilizou-se ureia, aplicada em cobertura, entre os estádios fenológicos de V4 – V5. Neste período, todas as parcelas também receberam aplicação a lanço de 60 kg ha-1 de K2O. Cada parcela foi composta por 34,65 m². Efetuou-se a colheita na área central das parcelas, sendo avaliado: comprimento de espiga, diâmetro de espiga, número de fileiras por espiga, número de grãos por fileira, massa de mil grãos e produtividade de grãos. Observou-se resposta quadrática para a maioria das variáveis avaliadas. As maiores médias para comprimento de espiga, diâmetro de espiga, número de grãos por fileira, massa de mil grãos e produtividade de grãos foram obtidas com doses entre 70 e 90 kg ha-1 de N, exceto para o número de fileiras de grãos por espiga. A máxima produtividade de grãos estimada foi de 8.398 kg ha-1, obtida com a aplicação de 78,6 kg ha-1 de N.

Publicado
2021-01-18