Aplicação de fertilizantes a base de extrato de algas em alface

Aline Regina Dalla Corte; Ana Paula Morais Mourão Simonetti; Jorge Alberto Gheller

  • Aline Regina Dalla Corte
  • Ana Paula Morais Mourão Simonetti
  • Jorge Alberto Gheller
Palavras-chave: Adubação; eficiência; Lactuca sativa L.

Resumo

O experimento foi realizado em Cascavel – Paraná, conduzido nos meses de julho a agosto de 2014. Teve como objetivo avaliar o uso de fertilizantes a base de extrato de algas na cultura de alface cv. Vanda. O delineamento empregado foi o de blocos casualizados, com sete tratamentos e sete repetições, totalizando 49 parcelas com uma planta útil por parcela. O experimento foi composto pelos seguintes tratamentos: T1 (Testemunha), T2 (aplicação na raiz (imersão) no transplante - 0,25 L ha-1 do produto A), T3 (aplicação foliar aos 14 e 21 dias após o transplante - 0,25 L ha-1 do produto A), T4 (aplicação na raiz (imersão) e aplicação foliar aos 14 e 21 dias após o transplante - 0,25 L ha-1 do produto A), T5 (aplicação na raiz (imersão) no transplante - 2 L ha-1 do produto B), T6 (aplicação foliar aos 14 e 21 dias após o transplante - 2 L ha-1 do produto B), T7 (aplicação na raiz (imersão), e aplicação foliar aos 14 e 21 dias após o transplante – 2 L ha-1 do produto B). Os parâmetros analisados foram: massa fresca da raiz (g), massa seca da raiz (g), número de folhas, massa fresca das folhas (g) e massa seca das folhas (g). Os resultados coletados foram submetidos a análise de variância, comparando-se as médias pelo teste de Tukey a 5% de significância, através do programa estatístico Assistat. Verificou-se que o uso de extratos de algas nestas condições experimentais, não influenciou significativamente os parâmetros analisados.

Publicado
2021-01-15