Substituição do farelo de soja por farelo de algodão para tilápias do Nilo cultivadas em tanques-rede na fase de terminação

Fábio Rosa Sussel; Fernando André Salles; Giovani Sampaio Gonçalves; Leonardo Tachibana; Luciana Thie Seki Dias

  • Fábio Rosa Sussel
  • Fernando André Salles
  • Giovani Sampaio Gonçalves
  • Leonardo Tachibana
  • Luciana Thie Seki Dias
Palavras-chave: Nutrição; desempenho produtivo; fontes de proteína.

Resumo

O farelo de algodão (FA) é um ingrediente protéico promissor como substituto para o farelo de soja. Foram formuladas quatro rações isoprotéicas (32% PB) e isoenergéticas (2800 kcal/kg de ED). O delineamento experimental foi o inteiramente casualizado, constituído de quatro níveis de inclusão de FA (0, 10, 20 e 30%) com quatro repetições. A ração controle continha 30% de farelo de soja (FS) e 0% de FA. As demais apresentavam 20% de FS e 10% de FA, 10% de FS e 20% de FA e 0% de FS e 30% de FA. As deficiências de lisina e metionina foram supridas com a adição de L-Lisina e DL-Metionina. Utilizou-se dezesseis tanques rede (TR), onde cada unidade (6 m3) foi povoada com 820 peixes pesando em média 0,468 ± 0,050 kg, por um período de 64 dias no reservatório da hidrelétrica de Chavantes, rio Paranapanema - SP. Os resultados demonstraram que houve diferença (P<0,05) entre os tratamentos nas variáveis de desempenho produtivo estudadas, sendo que a inclusão de 20% de FA foi superior ao tratamento que só continha FS.

Publicado
2021-01-15