Efeitos alelopáticos do extrato de crambe no desenvolvimento inicial de milho

Aline Renosto Kátia Marilia Vonz; Fernanda de Fatima Paiva; Tuani Fabiula Marostica; Clair Aparecida Viecelli

  • Aline Renosto
  • Kátia Marilia Vonz
  • Fernanda de Fatima Paiva
  • Tuani Fabiula Marostica
  • Clair Aparecida Viecelli
Palavras-chave: Alelopatia; Crambe abyssinicaL.; Zea mays L.

Resumo

A alelopatia é definida como a liberação de substâncias que afetam o desenvolvimento de outras plantas,podendo ser de forma favorável ou desfavorável. O objetivo deste trabalho foi avaliar o crescimento da parte aérea e radicular do milho (ZeamaysL.) submetido ao extrato decrambe(CrambeabyssinicaL.). Os extratos foram obtidos por extração estática e foram adicionados nas concentrações de 0; 2,5; 5; 7,5 e 10% em caixas gerbox. Os experimentos foram realizados no laboratório de Botânica e Fisiologia Vegetal da Faculdade Assis Gurgacz, localizada no município de Cascavel – PR. O experimento foi conduzido em câmara de germinação do tipo BOD, a 22ºC, com fotoperíodo de 12 horas de luz. A análise estatística foi efetuada seguindo o modelo de análise de variância, o delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado, os tratamentos foram de quatro repetições com 25 sementes cada. Após sete dias, foiavaliado o comprimento da parte aérea e radicular.A comparação entre as médias dos tratamentos foi realizada com a aplicação do teste de Tukey ao nível de 5% de probabilidade. Os resultados demonstram que o extrato de crambe não influenciou no desenvolvimento da parte aérea, porém estimulou o crescimento da raiz na concentração de 5%, ao passo que inibiu a 10%. Esses resultados específicos para cada concentração sugerem experimentos posteriores em condições de casa de vegetação para verificar a persistência do efeito.

Publicado
2020-12-17