Qualidade fisiológica de sementes de Brachiaria brizantha, submetidas a diferentes tempos de contato com fertilizante

Sheila Cordeiro da Silva Matte; Tatiane Pauly; Jalmir Dirceu Matte; Aparecida da Costa Oliveira

  • Sheila Cordeiro da Silva Matte
  • Tatiane Pauly
  • Jalmir Dirceu Matte
  • Aparecida da Costa Oliveira
Palavras-chave: adubo químico; emergência; forrageira

Resumo

As informações são contraditórias quanto ao tempo em que as sementes de Brachiaria brizantha podem ficar misturadas ao fertilizante NPK sem proporcionar má germinação. Assim, objetivou-se estudar o efeito de 7 tempos de contato do adubo granulado NPK 04 – 14 - 08, com sementes dessa forrageira, na qualidade fisiológica. Empregou-se o delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições, os tratamentos constaram de um fatorial 2 x 7 dois tipos de sementes (nua e peletizada) e sete tempos de contato com fertilizante (0, 12, 24, 48, 72, 96, 120h). Realizou-se análise de variância e comparação das médias pelo teste de Tukey a 5 %. As sementes peletizadas, não sofreram nenhuma interferência em função do tempo de contato com o adubo NPK, já as sementes nuas, apresentaram uma queda na emergência à medida que aumentava-se o tempo de contato com o adubo. Assim, é permitida a mistura das sementes nuas com o fertilizante NPK, desde que a semeadura seja imediata, reduzindo-se os danos à qualidade fisiológica das sementes da forrageira, enquanto a semente peletizada não há restrição em razão do tempo de contato.

Publicado
2020-12-17