Efeitos do tempo de adoção do sistema plantio direto em atributos físicos de um Latossolo argiloso

Helton Aparecido Rosa; Gustavo Veloso; Deonir Secco; Guilherme Gabriel Ruffato; Leandro César Marcondes; Reginaldo Ferreira Santos

  • Helton Aparecido Rosa
  • Gustavo Veloso
  • Deonir Secco
  • Guilherme Gabriel Ruffato
  • Leandro César Marcondes
  • Reginaldo Ferreira Santos
Palavras-chave: Espaço poroso; densidade; resistência do solo.

Resumo

O sistema plantio direto foi decisivo no controle da erosão do solo, porém tem provocado alterações negativas no estado estrutural do solo, especialmente em Latossolos argilosos. O objetivo deste estudo foi avaliar o impacto do tempo de adoção do sistema plantio direto na estrutura do solo, através da determinação da densidade do solo (Ds), macroporosidade (Ma), microporosidade (Mi), porosidade total (Pt) e resistência do solo à penetração (Rs) em diferentes profundidades. O experimento foi realizado em um Latossolo Vermelho Distroférrico típico (Embrapa, 2006), em quatro propriedades no município de
Ubiratã, Paraná. A densidade do solo e o volume de macroporos, microporos, bem como a porosidade total foram determinados em amostras de solo indeformadas, conforme metodologia preconizada pela EMBRAPA (1997), nas profundidades de 0,0-0,1; 0,1-0,2 e 0,2-0,3 m. A resistência do solo à penetração foi mensurada na profundidade de 0,0-0,4m, utilizando-se um penetrômetro de impacto tipo cone, (STOLF, 1991). Os tratamentos constaram de quatro propriedades com diferentes tempos de adoção do sistema plantio direto: 2(SPD2), 6(SPD6), 10(SPD10) e 15 anos(SPD15). De maneira geral os valores de Ds e Rs
sofreram um aumento a medida que aumentou o tempo de adoção do SPD, já para o espaço poroso (Pt e Macroporosidade) teve efeito inverso.

Publicado
2020-12-11