Avaliação de linhagens de soja à podridão radicular de fitóftora

Cristiane Aline Maiolli Bordignon; Tatiane Dalla Nora; Ana Paula Morais Mourão Simonetti

  • Cristiane Aline Maiolli Bordignon
  • Tatiane Dalla Nora
  • Ana Paula Morais Mourão Simonetti
Palavras-chave: Phytophthora sojae; Glycine max; doença

Resumo

A podridão radicular de fitóftora tem causado severas perdas à cultura da soja, podendo causar reduções de rendimento de grãos de até 100% em cultivares altamente suscetíveis. O objetivo deste trabalho foi avaliar linhagens do programa de melhoramento de soja da Coodetec à podridão radicular de fitóftora. Foram avaliadas 36 linhagens de soja pelo método do palito de dente colonizado com o patógeno, inclui-se as cultivares CD 201 e CD 206 como padrões de resistência e como padrões de suscetibilidade as cultivares CD 202 e CD 225RR. Cada linhagem foi semeadas em 4 tubetes plásticos sendo duas plantas por tubete, e inoculadas 15 dias após a semeadura em casa de vegetação onde foram mantidas em condições controladas. A avaliação foi realizada aos 7 dias após a inoculação, considerandose resistentes as linhagens que apresentaram até 30% de plântulas mortas, suscetíveis, acima de 70% de plântulas mortas e com reação intermediária, acima de 30% e abaixo de 70% de plântulas mortas. Houve variabilidade entre as linhagens avaliadas, destas 50% foram caracterizadas como resistentes, 30,5% como suscetíveis e 19,5% como intermediárias. As linhagens que apresentaram resistência tem potencial para cultivo em áreas com histórico deste problema.

Publicado
2020-12-10