Produtividade do milho (Zea mays L.) em relação à aplicação de nitrogênio líquido

Elvis Campestrini; Joseli Viviane Ditzel Nunes; Joselito Nunes

  • Elvis Campestrini
  • Joseli Viviane Ditzel Nunes
  • Joselito Nunes
Palavras-chave: Adubação; zea mays; florescimento.

Resumo

Este estudo teve por objetivo avaliar a produtividade da cultura do milho (Zea mays L.) em relação a aplicação de nitrogênio líquido. O experimento foi conduzido em uma lavoura localizada na propriedade rural São Roque, no Município de Cafelândia-PR, na forma de blocos casualizados onde foram testadas parcelas com e sem aplicação foliar de nitrogênio líquido. A coleta de dados foi efetuada em duas etapas, a primeira em pleno florescimento, estádio VT 77 DAE, para os dados de massa verde. A segunda coleta de dados foi realizada após o estádio R6, 92 DAE, em ponto ideal de colheita de grãos para os dados de nº. de grãos por espiga, nº. de fileiras por espiga, peso de 1000 grãos e produção final de grãos. Os resultados obtidos foram submetidos à análise de variância pelo método de Tukey a 5% de probabilidade. Portanto, ao realizar este estudo sobre a Produtividade do milho (Zea mays L) em relação à aplicação de nitrogênio líquido, pode-se observar variação somente quanto ao aspecto de massa verde, onde obteve-se um diferença considerável entre o tratamento com aplicação de nitrogênio líquido (T1) e a testemunha (T2) sem aplicação de adubação. No entanto em relação a produtividade não obteve-se uma variação significável entre o
tratamento com aplicação de nitrogênio líquido (T3) e (T4) testemunha sem aplicação de adubação.

Publicado
2020-12-08