Acidez potencial estimada pelo método do pH SMP em solos do Estado do Paraná

Fábio Steiner; Maria do Carmo Lana; Jucenei Fernando Frandoloso; Tiago Zoz

  • Fábio Steiner
  • Maria do Carmo Lana
  • Jucenei Fernando Frandoloso
  • Tiago Zoz
Palavras-chave: pH do solo; H Al; solução-tampão; necessidade de calagem.

Resumo

Os componentes da acidez potencial dos solos (H + Al) são determinados, geralmente, mediante extração com soluções de sais tamponantes ou misturas de sais neutros com solução-tampão. No Brasil, o método considerado padrão é a extração com a solução de acetato de cálcio 0,5 mol L-1 a pH 7,0. Por outro lado, a acidez potencial pode ser estimada pelo uso do pH SMP, o qual apresenta boa correlação com o teor de H + Al extraído com acetato de cálcio. A utilização do pH SMP na estimativa da acidez potencial tem vantagens em relação ao método do acetato de cálcio 0,5 mol L-1, pH 7, mas requer regionalização edafológica prévia para estimar, com segurança, os valores de H + Al. O objetivo deste trabalho foi definir uma equação de regressão que estime o teor de H + Al a partir do pH SMP
medido na suspensão solo-solução SMP, associada à determinação do pH em CaCl2, para solos do Estado do Paraná. As análises dos teores de H + Al, extraídos por acetato de cálcio 0,5 mol L-1 a pH 7,0, e dos valores de pH SMP foram realizadas no Laboratório de Fertilidade do Solo e de Nutrição Mineral de Plantas da UNIOESTE, em 12 amostras de solos, com valores de pH em CaCl2 variando de 3,6 a 6,4 e teores de carbono orgânico de 5 a 24 g kg-1. A acidez potencial para os solos do Estado do Paraná, expressa em cmolc dm-3, pode ser estimada pelo uso do pH SMP, por meio da equação: Ln (H + Al) = 8,4125 – 1,143551 pH
SMP (R2 = 0,98).

Publicado
2020-12-07